versuris.com

todo ano - mc biel 012

Te rog, așteaptă...

todo ano to presenciando
menorzada morrendo antes dos 18 anos
pagando de malandro é bem mais que ficar falando
enquanto eu escrevia
a caneta tava sangrando

sangue escorrendo nas ruas
crime, cadeia, caixão, viatura
carro funerário ta a sua procura
policia mata e os irmãos se derrubam
só mais uma lápide mais um enterro
felicidade pra família do coveiro
quem com ferro fere, com o ferro vai ser ferido…
não vai pensando que tu vai p-ssar batido
despercebido, é o caçador virando caça
uma hora cai a casa, o rosto da mãe só lágrima
a familia de luto e os “amigos”
falando “tia! doa pra nós a roupa do defunto”. (amigo né?!)

todo ano to presenciando
menorzada morrendo antes dos 18 anos
pagando uma de malandro é bem mais que ficar falando
enquanto eu escrevia a caneta tava sangrando

meus manos no crack, morto vivo
tempo perdido não volta mais
corrompido, brasil é isso
se tornou vício ser incapaz
olho em minha volta
cadê meus manos?
cresceram comigo tão abandonando
preferindo o crime, preferindo o crack
noites no cachimbo, noites atrás das grades
pro sistema é a perfeição
é tudo o que eles queriam
estão só pra roubar e fazem mó cena
de quem vai ajudar a periferia
patifaria, putaria, esses manos estão de cutcharra
olho em volto e que situação precária
vida descartável que fala né?!

todo ano to presenciando
menorzada morrendo antes dos 18 anos
pagando uma de malandro é bem mais que ficar falando
enquanto eu escrevia a caneta tava sangrando

- versuri mc biel 012

versuri aleatorii