versuris.com

versuri 07 ranço (cheio de ódio) pt. joca prod. druk - fernando kep

Te rog, așteaptă...

nunca tinha falado diretamente
desse governo imundo
familiares familiarizados
com a aristocracia
e com a hipocrisia a rabo, deixam um rastro
de fascismo pelos seu súditos, públicos
pé rapados filhos do guru anti-filosófico
pró discurso irrisório, não dá para vocês
mentira só colou no desespero
por que nem desde cedo ensina;
tudo que repete é sim, método de abolir cínico
esconder a história não apaga suas marcas
poderão pagar mais macas
eu entendi o patrocínio, e o lobby de empresas
com campanhas
do aluguel em companhias e de como se apaga
as lembranças
como se paga um delator
ou melhor, “vai sair no mijo a fiança”
black friday pro governo, pagam o dobro
pelo um tercinho de obra
beck legal pro governo não rola
premissa matar varejista de droga

[refrão]
nós precisa cobrar quem que tá nos vendendo
nós precisa acordar de um coma lembra
lembra, tu lembra?
nós precisa cobrar quem que tá nos vendendo
nós precisa acordar de um coma lembra
lembra, tu lembra?
[joca]

nós precisa acordar, eles sabotam água da bica
óleo na praia, fogo no mato
os becos cantando se a barca imbica
escolas fechadas, tudo alagado
acordando com tiros vindo de cima
janela de casa brotando drone
deus ajude a viver na distopia

10 mil dias para saber quem matou
20 mil não delata quem mandou matar
30 dias seu salário atrasou
40 no deserto pá peregrinar
50 dizem foi de pré carnaval
se 60 na upa o corpo não aguentou
70 bombas tipo efeito moral
80 tiros nunca justificou

e se repete, retorna para o início pra chegar no mesmo fim
o din o ápice do ópio, opacidade no espírito do mal confunde os caminhos
(a água da pia já não é sagrada)
água de bandido não vem em mim
quem tinha resposta foi morto a bala
era silêncio ou queima de arquivo e fim
eu sei que nós
nós precisa cobrar quem que tá nos vendendo
nós precisa acordar de um coma lenga
lenga, tu lembra?
nós precisa cobrar quem que tá nos vendendo
nós precisa acordar de um coma lenga
lenga, tu lembra?

- versuri fernando kep

versuri aleatorii